Notícias

Sem uso de defensivos químicos, agricultor alcança produção de 4 toneladas de milho consorciada com feijão

23/06/2020 - Lúcia Brito/Governo do Tocantins

Com modelo de produção agroecológica, a diversidade produtiva é incentivada pelo Governo do Tocantins, por meio do  Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) nas propriedades rurais em diferentes regiões do Estado.

Em Araguaína, na região norte, o plantio irrigado de milho em consorcio com o feijão é a aposta do agricultor Josenilson de Sousa Gomes, em uma chácara próxima ao Povoado Crato, a 10 km do centro da cidade.

Conforme o técnico Wandro Cruz, do escritório local do Ruraltins, responsável pela assistência ao produtor, o consorcio de culturas, adotado na propriedade, consiste no plantio de diversos tipos de vegetais simultaneamente na mesma área sempre tendo como base alguns dos princípios da agroecologia como a diversidade de culturas e a proteção do solo.

O técnico explica que a propriedade desenvolvia antes o cultivo de hortaliças que foi substituído por essas duas culturas, aproveitando os canteiros da horta já formados, como também o sistema de irrigação. 

“Ele produzia hortaliças, mas a falta de tempo somado a ausência de mão de obra para os cuidados diários que a atividade exige, impediram o crescimento do negócio. Mas, o produtor não desanimou diante das dificuldades e seguiu em frente  Para aproveitar os canteiros já formados e o sistema de irrigação por microaspersão, Josenilson, deu inicio ao plantio de milho verde e feijão, utilizando como estratégia para a manutenção dos nutrientes do solo o plantio com adubação orgânica e também fez uso da palhada como cobertura morta. Primeiro ele plantou o milho, e com ele ainda verde plantou o feijão. Agora colheu o milho, e a palha do milho serve de cobertura morta para o feijão, além do controle de pragas e doenças.  Com isso obteve mais uma fonte de renda, pois são duas culturas de ciclo rápido e rentável”, disse.

Com o acompanhamento do Ruraltins o produtor, nos 40 canteiros da horta, mantém um ciclo constante de produção.

“Aqui tenho três etapas de produção, com a expectativa de colher 4 mil espigas de milho verde, e com o feijão consigo 15 litros por semana. Essa produção já me garante parte da renda mensal, pois o milho consigo vender a R$ 1,00 a espiga e por R$ 10,00 o litro do feijão, nas feiras e restaurantes da cidade”, frisa Josenilson, complementando que a mandioca também é uma das culturas fortes em sua chácara, sendo vendida a farinha, e o produto in natura.

Agroecologia

A Agroecologia representa um conjunto de técnicas e conceitos que visa a produção de alimentos agropecuários mais saudáveis e naturais. Tem como princípio básico construir uma relação racional com os recursos naturais. A valorização da biodiversidade, o estímulo à produção diversificada, práticas ecologicamente adequadas e questões como gênero e cultura mostram o caráter holístico da Agroecologia, que considera, na estruturação de um sistema produtivo, desde a caracterização do bioma até a finalidade produtiva e o perfil humano envolvido.