Notícias

Ruraltins de Miracema e parceiros realizam 3ª edição da Caminhada pela Vida das Mulheres

10/03/2020 - Edvânia Peregrini/Governo do Tocantins

Há três anos, o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) de Miracema apoia e realiza, em parceria com outras instituições, a Caminhada pela vida das Mulheres, realizada no município. Neste ano, em sua 3ª edição, a caminhada reuniu mulheres de diversos segmentos, como pescadoras, agricultoras, estudantes, professoras, comerciantes, com a finalidade de sensibilizar a população sobre a importância da garantia de direitos e do enfrentamento à violência contra as mulheres. A caminhada ocorreu nessa segunda-feira, 9, no centro da cidade, encerrando na praça Derocy Moraes.

Em discursos, as mulheres chamaram atenção para os tipos de violências existentes; do aumento de casos de registros de violência no município; relembraram a morte da vereadora Marielle e da estudante de serviço social Gilmara (morta pelo feminicídio); ressaltaram casos de assédios nos espaços públicos e privados; dos sentimentos de insegurança e medo que acometem o gênero ao transitarem pelas ruas e até mesmo dentro de suas próprias casas.

Na ocasião, a presidente da Colônia dos Pescadores, Maria do Socorro Sousa dos Santos, expôs a dupla jornada de trabalho que faz desde a realização dos afazeres domésticos à atividade da pesca, venda e organização da papelada da colônia.

A Defensora Pública Franciana Cardoso ressaltou diferença salarial para homens e mulheres ocupando a mesma posição, bem como, apontou que, o Brasil é o 5° país mais violento para as mulheres viverem; a agricultora Célia de Assis (agricultora) relembrou que não existem justificativas para que as mulheres sejam humilhadas, desrespeitadas e maltratadas. Já a professora Carolina relembrou do trabalho realizado pelas nossas mães, tias, avós, bisavós, nossas ancestralidades, as mulheres indígenas, quilombolas, pescadoras, agricultoras.

A extensionista do Ruratlins, Carina Monte relembrou os primeiros encontros com o grupo de mulheres pescadoras (desde maio de 2015) e ressaltou o quanto as mesmas desenvolveram o poder da fala, da articulação; expos também os eventos que participaram e vem participando, como a Marcha das Margaridas, a participação das mulheres pescadoras na 1° feira Gastronômica, dentre outros espaços políticos e de debates.

A primeira edição da Caminha pela Vida das Mulheres ocorreu em 2018, contando com a organização inicial do grupo de pescadoras da COPEMITO, Defensoria Pública e Ruraltins. Na ocasião foi elaborada uma carta das mulheres de Miracema destinada ao poder público municipal expondo suas principais demandas, desde a necessidade de creches, criação de postos de trabalho e renda; e disponibilidade de serviços de saúde. Neste mesmo ano, iniciaram a articulação para criação da Lei que rege o Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres de Miracema do Tocantins, que neste momento, encontra-se em trâmite na Câmara Municipal.

Nos anos posteriores, outras instituições como a Universidade Federal do Tocantins vêm enriquecendo não só essa ação, mas também realizando parcerias em diversas atividades com a Colônia de Pescadores e com a comunidade de forma geral.