Notícias

Tocantins tem primeiros produtores orgânicos reconhecidos pelo Ministério da Agricultura

13/02/2020 - Lúcia Brito/Governo do Tocantins

Há cerca de dois anos, orientados por técnicos do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), três agricultores familiares do Cinturão Verde de Araguaína, e cinco do Projeto de Assentamento Família Feliz, de Porto Nacional, vêm se adaptando e passando por um processo de transição, do plantio convencional para o sistema orgânico, produzindo alimentos sem a utilização de agrotóxicos ou fertilizantes químicos, em total harmonia com a natureza.

Nesta quinta-feira, 13, esses produtores tiveram seus esforços reconhecidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e receberam as primeiras declarações que permitem a comercialização direta de produtos orgânicos aos consumidores.

Os documentos, na forma de Organização de Controle Social (OCS), foram entregues pela Superintendência Federal da Agricultura no Tocantins (SFA), em parceria com Ruraltins, Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) e Comissão de Produtos Orgânicos do Tocantins.

O presidente do Ruraltins, Thiago Dourado, participou da cerimônia de entrega dos certificados reconhecendo a importância dessa conquista. “Estamos fazendo história e coroando um trabalho de muitos anos, colocando o Tocantins na lista do MAPA em produção orgânica. Um levantamento feito por nossos técnicos mostra que este sistema produtivo traz grandes vantagens ao produtor, agregando valor e gerando lucratividade, pois em média cada propriedade tem uma renda anual de mais de R$ 60 mil, com a venda de alimentos orgânicos”, ressaltou.

O Secretário da Agricultura César Halum, na oportunidade declarou que o grande desafio é produzir e preservar. “Temos que produzir alimentos e preservar ao mesmo tempo. Por isso parabenizo esses produtores que são os pioneiros da produção orgânica no Tocantins, vencendo todas as dificuldades para chegar até  aqui, servindo de exemplo para outros agricultores ”, frisou.

Para o agricultor José Neto Pereira, do Cinturão Verde de Araguaína, a produção orgânica entra em uma nova fase. “A gente já está há um bom tempo nesta caminhada, com muita perseverança e trabalho. Acredito que a partir de agora uma nova era começa no Tocantins, e outras pessoas vão somar a esse grupo, incentivadas por nós, colaborando para que a população tenha uma alimentação mais saudável”, disse.

O agricultor Renato Pereira, do Assentamento Família Feliz, de Porto Nacional,  se sente motivado a seguir em frene e avalia que a certificação também vai atrair mais produtores. “Desde o inicio contamos com apoio técnico e conseguimos avançar, até alcançar essa certificação. Isso vai atrair mais produtores, juntando forças para produzir alimentos com práticas simples, mas com muitos benefícios para a nossa saúde e de outras pessoas”, ponderou.

Wandro Cruz, extenionista do Ruraltins de Araguaina afirma que a produção orgânica evoluiu e que para se manter no mercado, o produtor deve sempre buscar conhecimentos.  “A demanda maior por parte do produtor é buscar conhecimentos. Pois a produção orgânica está na riqueza dos detalhes que fazem a diferença. Saber como plantar, que culturas podem ser consorciadas para que haja sintonia entre elas, se torna fundamental”, observou.

O chefe de Divisão e de Desenvolvimento Rural  da SFA, Humberto Simão , ressaltou a importância do momento e da assistência técnica.

“Um trabalho que teve um envolvimento muito grande dos técnicos do Ruraltins, que foram fundamentais no acompanhamento aos produtores, pois sem assistência técnica seria impossível atender todos os requisitos para chegar neste certificado. A lei é muito exigente, com uma série de protocolos a serem seguidos. Essa é uma conquista muito importante, que vem abrilhantar um trabalho de muitos anos, fazendo com que o nome desses produtores figure no cadastro nacional de produtores orgânicos do Mapa. Vamos continuar evoluindo para alcançarmos outros mercados”, ponderou.

Beneficios

Os beneficiados com a certificação de Produtos Orgânicos vão poder vender seus produtos em feiras, ao consumidor e aos programas socioassistenciais do Governo. Já o consumidor terá acesso a hortaliças, frutas, ovos, aves, dentre outros produtos, todos com a garantia de produção orgânica e sustentável.

Para o incentivo ao agricultor familiar na produção orgânica e agroecológica, o Ruraltins presta serviço de assistência técnica e extensão rural voltado a essas práticas e trabalha também com a realização de oficinas e capacitações visando a oferta de produtos saudáveis e não prejudicial ao ecossistema local. Nos últimos dois anos mais de 20 mil agricultores foram atendidos em todas as regiões do Estado.