Notícias

Ruraltins participa do Dia D de Prevenção a Queimadas e Incêndios Florestais

05/06/2019 - Amanda Oliveira/Governo do Tocantins

No Dia Nacional do Meio Ambiente, celebrado nesta quarta-feira, 5, o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) participou do Dia “D” de Prevenção a Queimadas e Incêndios Florestais. As ações aconteceram simultaneamente em Palmas, Araguaína e Gurupi.

Na capital, 27 equipes foram a campo, saindo do Palácio Araguaia, em Araguaína oito, e em Gurupi sete equipes, totalizando 42 veículos empregados no dia D, além de um helicóptero que acompanha as rotas.

O Ruraltins, juntamente com as equipes do Corpo de Bombeiro e Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), realizaram um trabalho de sensibilização. A Engenheira Agrônoma, Rebeca Greve Moraes Scotta, do escritório regional do Ruraltins, de Gurupi,  participou das ações.

“Distribuímos material gráfico especifico como o calendário que regulamenta a ação do fogo, e instruímos sobre documentos necessários para a queima controlada.  Realizamos 62 visitas na região de Gurupi”, disse.  

Na zona rural de Palmas, o engenheiro ambiental do Ruraltins, Jobson Santana de Sousa, mostrou as praticas que podem ser adotadas em substituição ao fogo e os danos que as queimadas podem causar ao solo, como também na saúde das pessoas. " Uma das novidades que percebemos é que não fazem uso do fogo para a limpeza de pasto ou de áreas, como antigamente. A maior parte usa as folhagens para produção de compostagem. Além disso, os produtores fazem denuncias sobre a queima criminosa, que pode causar incendios de grandes proporções". avaliou.

A proposta levada pelo Comitê  aos produtores é orientar os proprietários rurais para assim conscientizá-los e sensibilizá-los a respeito do manejo correto do fogo. A mobilização é importante para esclarecer quanto ao uso correto do fogo, orientar sobre a queima autorizada, a técnica de fazer aceiro, e denuncias quando necessário, como incêndios às margens das rodovias e nas propriedades rurais que presenciam queima descontroladas.

O Coordenador Adjunto da Defesa Civil Estadual, Tenente Coronel Geraldo Primo, explica que para este ano o comitê desenvolveu 14 ações, entre estas, ações preventivas, de conscientização, campanhas educativas e operações de cooperação integrada de fiscalização de combate às queimadas.

 “ O Dia D é um dia de visitação às propriedades rurais, visando sensibilizar e levar informações sobre mecanismos e prevenção de combate as queimadas, quais os malefícios que os incêndios provocam, tanto para o meio ambiente, quanto a economia e principalmente para a saúde da nossa população, especificamente, pessoas que já tem problemas respiratórios” disse. Além destes, o coordenador frisa que os idosos,  e as crianças e principalmente os recém nascidos são os mais atingidos.

Segundo ainda o coordenador, a maior mobilização acontece no dia D, realizada pelo comitê em um único dia. Na sequencia, as ações serão desenvolvidas nos demais municípios que fazem parte do cronograma. O Tenente ressalta sobre as orientações e alerta sobre a competência do órgão ambiental para os proprietários que fazem uso do fogo.

“Orientamos sobre a necessidade e a importância de fazer aceiros na sua propriedade para que incêndios externos não atinjam a sua propriedade. Orientamos também, sobre evitar fazer queimadas de lixo, de entulho ou de pastagem. Caso de extrema urgência, sendo necessário fazer algum tipo de queimada, que o proprietário procure o órgão ambiental competente, que é o Naturatins, para obter autorização e orientações adequadas” disse Tenente Coronel Geraldo Primo

Dia D de Prevenção a Queimadas e Incêndios Florestais

O Dia “D” é uma das mais importantes atividades do Plano de Ações do Comitê do Fogo, e de prevenção a queimadas e incêndios florestais do Plano de Ação das atividades a serem implementadas pelo comitê no Estado, sendo realizado na Capital e nos (10) dez municípios com maior índice de queimadas em 2018 (Arraias, Formoso do Araguaia, Goiatins, Lagoa da Confusão, Lizarda, Mateiros, Palmas, Paranã, Pium, Ponte Alta do Tocantins e Rio Sono).

A ação compreende visitas nas propriedades rurais, priorizando os municípios com maior número de focos de queimadas nos últimos três anos, visando sensibilizar e levar informações sobre mecanismos e prevenção (manejo do solo e construção de aceiros) e uso legal do fogo (autorização e queima controlada), bem como de possíveis aplicações da legislação para repressão às atitudes irregulares.

Comitê do Fogo

O Comitê do Fogo foi criado em 1998, pelo Governo do Estado, através do Decreto nº645, coordenado e presidido pela Defesa Civil Estadual, e tem 32 Instituições públicas e privadas que compõem o Comitê. 

Objetivos do Comitê

O objetivo do comitê é desenvolver ações de prevenção, fiscalização e de combate aos incêndios florestais para serem colocadas em prática todos os anos. O Comitê tem a missão de coordenar, articular, direcionar as ações juntamente com os demais parceiros das diversas áreas para alcançar os objetivos propostos, tanto na prevenção quanto na fiscalização e no combate aos incêndios florestais.

Expectativas

O esperado da ação do dia D, é que sejam atendidas mais de quinhentas propriedades, do total de mais de 1500 propriedades em toda a ação. Com essa proposta espera-se reduzir os focos de incêndio e tirar o Tocantins do ranking  dos estados que mais sofrem com as queimadas no país. O ano passado com todas as ações das diversas instituições, o Tocantins saiu das primeiras colocações, e caiu para o sétimo, há dez anos ainda não havia conseguido essa colocação. O comitê espera que em 2019 consiga uma posição mais favorável ainda para o Tocantins.

Resultados

O dia D, tem tido um alcance muito grande, os municípios visitados, todos reduziram os focos de queimadas o ano passado. O objetivo do comitê é mobilizar e envolver todas as instituições para que juntos, se possa sensibilizar a comunidade e conscientizar para que haja redução dos focos de queimadas e incêndios florestais.