Notícias

Diversificação das atividades agrícolas é apresentada como alternativa para a agricultura familiar na Agrotins 2019

08/05/2019 - Lúcia Brito/Governo do Tocantins

Na Agrotins 2019, que vai até o próximo sábado, 11, o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) mostra a diversificação da produção agrícola como uma alternativa de renda para os agricultores familiares.

Em uma área de cerca de dois hectares estão instaladas 12 unidades demonstrativas, a exemplo de fruticultura consorciada, integração lavoura-pecuária- floresta, avicultura caipira, ovinos, dentre outras atividades, que aliadas oferecem lucros e uma maior produtividade no campo.

"Nosso objetivo é mostrar que a diversificação das atividades oferece rentabilidade, porque uma produção somada a outra, dentro das pequenas propriedades, é um sistema perfeito para que os produtores consigam se manter no campo com suas famílias”, avalia o zootecnista do Ruraltins, Hélio Sousa.

O produtor  Isaias Silva, de Monte do Carmo, veio em busca de conhecimentos pois pretende investir em sua pequena chácara, na criação de aves. “Não adianta a gente querer produzir sem estar alinhado com o que precisa ser feito. Aqui fiquei sabendo tudo direitinho e vou procurar assistência técnica, como deve ser, para iniciar minhas tarefas”, disse.

A meliponicultura, que é a criação de abelhas nativas (sem ferrão) para a produção de mel, também está sendo incentivada na Agrotins. Com demonstrações práticas o técnico agrícola, Wandro Cruz, fala sobre as vantagens da atividade.

“Os produtores podem apostar na criação de abelhas sem ferrão, pois o manejo é simples, não precisa de proteção nem grandes investimentos. As espécies do Tocantins como a Tiuba, Jataí, Uruçu Amarelo e Uruçu Preto, podem ser criadas em pequenas caixas, e as colmeias chegam a produzir de 1 a 6 litros de mel por ano, com preço variando de R$ 60 a R$ 120 o quilo", explica o técnico.

As caravanas de produtores que passarem pela área de campo do Ruraltins, durante a Agrotins, contam com práticas de compostagem, enxertia e estaquia,  manejo do sistema agroflorestal, práticas sobre fertilidade do solo para altas produtividades e orientações sobre a multiplicação rápida de mandioca (Projeto Reniva), plantas alimentícias não convencionais, recuperação de pastagens degradadas, fruticultura e piscicultura. O pavilhão traz ainda exposição permanente de máquinas e equipamentos de empresas ligadas ao meio rural, parceiras do Ruraltins.

Além das unidades demonstrativas, a arena com capacidade para receber cerca de 60 pessoas, vem atraindo o interesse de produtores e visitantes que vem em busca de novas tecnologias e orientações. No espaço são realizados ciclos de palestras sobre as diversas cadeias produtivas. Nesta quarta – feira os profissionais do órgão falaram sobre manejo da criação de galinha caipira, produção de maracujá e recuperação de pastagens degradadas. Nesta quinta-feira, haverá palestras sobre Projeto Reniva, que é a multiplicação rápida de mandioca, além de manejo e recuperação de áreas de preservação permanente.