REGIONAL DE MIRACEMA DO TOCANTINS APRESENTA AVALIAÇÕES DA CHAMADA PÚBLICA DE AGROECOLOGIA

                                             Por: Carina Géssika Irineu do Monte - Extensionista Rural/Economista Doméstica da Regional de Miracema do Tocantins

 

Durante Curso de Tecnologias Sociais em Agroecologia em Miracema do Tocantins, foram apresentadas aos beneficiários as contribuições desta política pública no município.

A execução do Curso de Tecnologias Sociais em Agroecologia permitiu fazer um resgate acerca do andamento da Chamada Pública de Agroecologia em Miracema do Tocantins. Primeiro foram-lhes apresentados a definição de agroecologia, sua relação com o desenvolvimento e a sustentabilidade, definição de tecnologias sociais e suas relações com o respectivo contrato. Posteriormente, a mediadora apresentou as atividades desenvolvidas no decorrer dos dois anos, quantidades de horas trabalhadas com cada família, as limitações e potencialidades no desenvolvimento das atividades e a importância do trabalho em grupo, bem como os resultados encontrados.

Uma agricultura com bases ecológicas atuaria não só na produção mais limpa de alimentos, como muitas vezes é sentida, mas na preservação e recuperação dos recursos naturais, na mudança da relação homem/mulher-natureza, na transformação das relações sociais, na distribuição de renda, no reverso da artificialização dos espaços e urbanização territorial. E para isso, a construção dos saberes tem que ser realizados em conjunto, a partir de diálogos que respeitem as diversas áreas de conhecimentos, bem como o conhecimento popular baseada nas experiências diárias, adaptadas a cultura e ao ambiente local.

Assim, definimos Tecnologias Sociais como: produtos, técnicas ou metodologias reaplicáveis e inovadoras, desenvolvidas na interação com a comunidade e que representem efetivas soluções de transformação social. Com o objetivo de apresentar métodos, produtos e processos para a geração de tecnologias sociais orientadas ao desenvolvimento integrado do território e às áreas de políticas públicas, tais como: educação, cultura, meio ambiente, habitação, saúde, comunicação, geração de renda e outras de interface.

Nosso foco é gerar conhecimento e soluções a partir da interação da realidade com os diversos saberes: populares, práticos, intuitivos, acadêmicos, técnicos e científicos, disponibilizando seus resultados e sua transferência para diferentes realidades; E promover métodos, técnicas de produtividade e processos inovadores sustentáveis, por meio do desenvolvimento de soluções de baixo custo e a fim de fortalecer ações agroecológicas e cidadãs, formar multiplicadores de tecnologias sociais, promover as práticas saudáveis e sustentáveis, incentivar o empreendedorismo social, gerar a inclusão sócioprodutiva para as famílias dos agricultores e agricultoras familiares de Miracema do Tocantins.

Tecnologias Sociais com base na produção de alimentos também foram discutidas, como: Adubação Verde; Cobertura do solo; Compostagem; Defensivos Naturais; Plantio Direto; Banco de Sementes; Sistemas Agroflorestais.

Desse modo, podemos ressaltar as implicações das Tecnologias Sociais nas comunidades assistidas:

  1. Empoderamento de conhecimento para as famílias beneficiadas nesse contrato;;
  2. Troca de conhecimento entre atores envolvidos;
  3. Transformação no modo das pessoas se relacionarem com demandas ou questões sociais;
  4.  Inovação a partir da participação: aprendizagem;
  5. Conhecimento de políticas públicas direcionadas para os/as agricultores/as familiares;
  6.  Geração de instrumentos para diagnósticos e avaliações participativas.

Dessa maneira, ao serem questionados o que a chamada Pública de agroecologia tem contribuído com as famílias participantes, além de algumas famílias colocarem que melhorou a assistência técnica, afirmaram também que as reuniões coletivas aumentaram a confiança uns com os outros e foram incentivados a voltarem a trabalhar em conjunto. Assim, foram expostos alguns resultados percebidos durante o contrato:
- A realização de práticas de utilização de defensivos naturais em substituição aos produtos químicos;

- Experiências de agricultores/as que visitaram a AGROTINS;
- Trocas de sementes, mudas e experiências/interação entre as/os beneficiárias/os;
- Realização de encontros grupais para discutir potencialidades e limites das comunidades;
- Busca de estratégias para o desenvolvimento das comunidades (Ex: Incentivador de ideias);

- Acesso a outros contratos e convênios (Ex: Quintal Verde, Fomento, Oportunidade);

- Contato direto entre as comunidades e o Ruraltins, aumentando a proximidade e a relação entre essas instituições (comunidades e órgão);

- Acesso as informações e políticas públicas, como:

  • DAP;
  • PRONAF;
  • PAA;
  • PNATER (Orientações com os profissionais de ATER);
  • CAR
  • LICENCIAMENTO AMBIENTAL;
  • OUTORGA D’ÁGUA

Dessa forma percebeu-se que, para além da economia formal, o que tem ocorrido é o aprimoramento da economia substantiva, que vai além da soma monetária (do capital), como pode ser apresentado.

Ao debater a representação/importância desse contrato desenvolvido nas comunidades, afirmou-se que representa uma aproximação entre governo Federal, Estadual, Municipal e sociedade civil, nas áreas da saúde, educação, trabalho, agricultura, assistência social e meio ambiente, promovendo a intersetorialidade (gestão que passa por várias políticas, ou setores) do projeto e contribuindo para a promoção da saúde, a segurança alimentar e nutricional da população e a produção agroecológica de alimentos. Sendo assim, os maiores desafios para promoção do desenvolvimento local das comunidades atendidas em Miracema são: Trabalhar em conjunto (confiança, autonomia, autogestão, iniciativa); Superar o imediatismo; Sair da zona de conforto; Compreender que o poder público não está para o indivíduo, mas para atender a sociedade como um todo.

Cabe salientar que ao discutir sobre as relações de gênero, casos de violência contra as mulheres são apontados e orientações e sensibilizações quanto aos tipos de violência são discutidas.

Deste modo, notou-se, como já mencionado, que as atividades desenvolvidas nessa comunidade tem um alcance significativo, por ter famílias de outras regiões, o que aumenta o campo de atuação do Ruraltins no atendimento as famílias. O fluxo dos/as beneficiários/as da chamada aumentou na sede do Ruraltins em Miracema.

Discutir agroecologia, desenvolvimento sustentável e tecnologias sociais são essenciais para compreender a dimensão desse contrato como política pública, e principalmente, destacar que assistência técnica e extensão rural vai além de acessar crédito para financiamento. Se ter a dimensão que estamos contribuindo para um empoderamento do trabalho coletivo e de conhecimento, na mudança de suas culturas, nas relações que são construídas, no acesso a informações, é perceber que ATER vai além de questões econômicas.